Brasil

Condenação de Lula representa nova fase do golpe no Brasil

O Brasil viveu no último dia 24 de janeiro mais um duro ataque à institucionalidade democrática. O ex-presidente Lula da Silva foi condenado em segunda instância sem provas concretas num julgamento político realizado pela 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Rumo a uma #GreveDeMulheres no #8M

As companheiras do NiUnaMenos, da Articulação de Mulheres Brasileiras e de vário outros movimentos feministas da América Latina e Caribe estavam empenhadas promovendo diálogos sobre a construção de uma Greve Internacional de Mulheres. 

Construindo soberania

A indígena Lourdes Huanca, militante da Via Campesina do Peru, inicialmente não estava convidada para a mesa que reuniu mulheres sindicalistas do Uruguai, Argentina, Brasil e Equador, mas dada a falta de indígenas e camponesas representadas nos debates, ela foi convidada para falar.  

O trabalho das mulheres sustentam as crises

A primeira mesa tratou da questão do impacto da Organização do Livre Comércio na vida das mulheres. Todas as crises se sustentam no trabalho não remunerado das mulheres. O trabalho não é somente em casa. O trabalho doméstico não se dá somente em casa. O trabalho de cuidado não está valorizado e não se remunera.

Feministas debatem alternativas político-econômicas

A Cúpula dos Povos é uma reunião de representantes de organizações e movimentos sociais e parlamentares socialistas da América Latina e Caribe, em que se avaliam e questionam as práticas neoliberais colonialistas dos governos e empresas, promovendo acordos de livre comércio às custas do empobrecimento do sul. 

¡Solidaridad con las mujeres brasileñas!

Pronunciamento firmado por más de 50 redes, organizaciones y activistas de América Latina y el Caribe repudia retroceso de los derechos sexuales y reproductivos en Brasil. Este pronunciamento lo firmamos más de 50 redes, organizaciones y activistas de la región. Nuestro compromiso y solidaridad con las mujeres brasileras. Ni una menos! Viva nos queremos! No a los fundamentalismos religiosos!

Movimento feminista e academia articulados no Brasil

Até agora são sete mil pessoas inscritas para o Seminário Fazendo Gênero.

Lançamento do livro no Recife: Feminismo no Exílio

Ainda é um gesto de rebeldia para as mulheres afirmarem-se como sujeitas da história. Existe uma figura clássica do homem combatente, do militante herói e, enquanto eles são enaltecidos, pouco se fala que já existiam feministas nos tempos de ditadura militar.

Estado Laico e Liberdades Democráticas

Os textos que agora chegam até vocês resgatam os dois seminários “Estado Laico e Liberdades Democráticas” organizados no I Fórum Social Brasileiro (Belo Horizonte, 09 de novembro de 2003) e no I Fórum Social Nordestino (Recife, 23 de novembro de 2004).